19.1.10

Respeito aos atletas

De Marcelo Augusto de Oliveira Filho:

Como se pode observar Maringá é uma cidade privilegiada, tendo diariamente diversos atletas, profissionais e amadores, que utilizam principalmente os bosques e avenidas da cidade para praticar seus esportes seja corrida de rua ou ciclismo. Mas em diversas postagens observo o total desrespeito de uma parte mínima da população maringaense para com estes e observo ainda que a maior culpa disso é da própria administração pública, que incentiva a prática do esporte, mas não faz campanhas educativas para que principalmente os motoristas respeitem estes praticantes.
Em Brasilia, nas principais avenidas e parques da cidade existem placas educativas que trazem o seguinte slogan respeite os atletas e a preferência é dos atletas.
Ora, seu blog poderia começar uma campanha, na qual conscientizasse a população para respeitar os atletas corredores e ciclistas, bem como desse coordenadas a estes atletas de procedimentos a serem adotados para uma forma comum de praticar as corridas e o ciclismo, tais como: 1) quando corredores de ruas fossem utilizar nossas avenidas para correr que o fizessem no sentido oposto da mão de direção e no canto da pista, isso facilitaria a visualização dele do fluxo do trafego, bem como, aos motoristas de visualizarem eles; 2) já quanto aos ciclistas, por determinação legal, devem trafegar como se veículos fossem, devendo ocupar o lugar de um veículo e andando a direita, faixa destinada a veículos mais lentos, observa-se completo desconhecimento dos motoristas quanto a esta preferência de tráfego dos veículos, principalmente nos locais onde existe sinalização, por exemplo, faixa exclusiva de ciclos do bosque 1 - subida Parque do Ingá.

38 pitacos:

Anônimo,  21:36  

Sem contar a ciclovia da Mandacaru!! Que pelo Amor de Deus só tem PEDESTRES!! Isso é falta de respeito e de educação totalll!!!!

maocastro 22:44  

Vamos falar do desrespeito:
Ninguém obedece ao disposto no artigo 201 do código de trânsito:
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:
Infração - média; Penalidade - multa.

Outra coisa que me deixa extremamente irritado é ser importunado quando estou empurrando a bicicleta em passeios ou na rodoviária, pois no artigo 68 paragrafo 1 do ctb é estabelecido que o ciclista desmontado empurrando a bicicleta equipara-se ao pedestre em direitos e deveres.

Fica a pergunta: uma bicicleta sendo empurrada do que difere de um carrinho de bebe, de mercado ou de bagagem?

Pra mudar a postura do maringaense vão anos, a luta e o trabalho de conscientização efetuados por ciclistas em Blumenau ocorre ha mais de 30 anos e atualmente estes tem sido ouvidos pela prefeitura na construção e integração das ciclovias da cidade. Um dia chegaremos lá, só nao gostaria que fossem necessárias 3 décadas.

Marcelo Augusto Oliveira de Castro
Pedestre, ciclista e motociclista

Anônimo,  09:49  

Marcelo. A constituição fala tanta coisa para a gente e não cumpre. O código de trânsito fala tanta coisa para a gente e também não cumpre. Tem coisas que somos obrigados a fazer e não cumprimos. Então fica irritado a vontade e fale o que quiser a vontade porque temos onde nos espelhar.

Catita Lex,  10:18  

É por causa de pessoas como vc (9:49) que deixam tudo para lado que o nosso país está do jeito que está. Deixe de ser comodista e ignorante. Quando a população se torna mais esclarecida, começa a exigir seus direitos em cima das leis e não do "ouvi dizer". Procure seus direitos e valorize quem os procura. Leis estão para serem cumpridas e sua ignorância é que alimenta o desgoverno e a bagunça. Seja mais atuante e menos burro.
Catita

maocastro 11:39  

ao anonimo das 9:49

Não fico apenas irritado, procuro participar no que posso das conferencias a respeito do transito. A propósio oura palhaçada, em Maringá audiência pública não é permitida a presença da população.
Participo de diversas listas de email e associações que defendem a bicicleta e a mobilidade em favor do ser humano e não do carro.

Tenho varios problemas por encontrar pessoas que desconhecem leis que garantem o meu direito de ir e vir.

Infelizmente as pessoas aceitam tudo aquilo que lhe é imposto, mas não vamos pensar afinal temos big brother, carnaval, copa do mundo e eleiçoes pra nos preocuparmos, né?

Marcelo Augusto de Oliveira Filho,  12:12  

Praticante do ilícito das 09:49, você pertence a uma minoria que parece dominante neste país, os homens das cuecas, aqueles que continuam com a cultura da lei de Gerson - LEVAR VANTAGEM EM TUDO,que sobrevivem graças a inatividade de fiscalização do Estado.
Hoje nosso secretário de transportes mostrou porque seres como você sobrevivem, ou seja, mais de 50% das multas de Maringá, tem caráter meramente punitivo e arrecadatório, porque não são provenientes de agentes de trânsito, mas sim de equipamentos eletrônicos que mesmo em menor quantidade geram mais receita que os abelinhas e a explicação é uma só, punir vocês contumazes e confessos infratores não é regra é exceção e como você mesmo diz se eles fazem porque não posso eu fazer.
Isto demonstra sua completa falta de cidadania e desrespeito aos seus próprios descendentes, pois este é o mundo que você vai deixar para eles, da corrupção, anarquia, desmandos e etc. e ao contrário do que você sugere isto não é reclamação, mas sim críticas construtivas em prol do todo, o que você provavelmente desconhece.
Gutto (triatleta, profissional atleta e cidadão)

Anônimo,  12:52  

Grande Marcelo. Preciso como sempre nas suas palavras! Parabens!

Anônimo,  13:27  

Não são só os motoristas que desrespeitam as regras,os ciclistas não obedecem nada,então não vamos falar só dos motoristas,vamos educar motoristas,ciclistas e pedestres.

maocastro 14:16  

ao anonimo das 13:27

A falta de educação e respeito é geral, por qualquer integrante do transito, entretanto a lei é clara a prioridade é do menor meio de transporte e todos devem zelar pela segurança do pedestre.
Boa parte dos ciclistas urbanos(aqueles que usam a bicicleta pra transporte no dia a dia), o são por falta de outra opção de meio de transporte. O que me preoucpa é ver empregadores "torcando" o vale transporte por financiamento ou consórcio de ciclomotores, colocando mais gente e mais velocidade nas pistas. Acho que tá na hora de promovermos outra!!!

Quanto a atletas no Parque do Ingá, acho bem complicado, pois somente com a implementação de uma ciclovia seria possível treino ali. Temos muita gente andando, ciclista que não tem dominio da bicicleta e que podem acabar causando algum problema. Por isto muitos ciclistas preferem treinar em rodovias por ser mais segura que as vias de nossa cidade(pasmem!)...

Em Maringá somente ano passado começou a bicicletada, movimento em favor ao transporte humano, mas participam muitos ciclistas casuais ou ciclistas atletas, os ciclistas urbanos são muito poucos

Anônimo,  15:12  

Anonimo das 14;16
Eu sei que o menor meio de transporte tem prioridade,mas é de responsabilidade de todos obedecer as regras estabelecidas,e o que vemos na grande maioria dos ciclistas,é uma total desobediencia as leis,circulam a noite sem sinalização,andam na contra mão,quando na mão não indicam a direção que vão seguir,etc por isso comentei;educar todas as partes.Quanto a empregadores trocando vale transporte por consorcio,entendo perfeitamente o que quis dizer,mas convinhamos,o individuo que nunca teve um veiculo motorizado é um sonho que ele almeja.

Anônimo,  15:13  

Cátia. só na sua concepção eu deixo algo de lado. visão pequena a sua. Entenda que você procura tanto seus direitos e que a maioria deles não é cumprido. Aposto que quando você vai a um banco, se eles te atendem dentro do prazo previsto por lei, sendo esse um exemplo.
As coisas precisam ser meio lógica nesse sentido, se para é cumprir a lei, deve ser cumprida, se não for tem que pagar pelo erro.
Marcelo, não me leva a mau, mas vai praticar o seu esporte na vila olimpica que tem a pista de bicicleta e que custou um absurdo para os cofres públicos, onde poucas pessoas tem condições de utilizar uma pista de ciclismo daquelas, tem também a piscina para fazer complemento ao seu treinamento e a calçada que é bem tranquila e pode correr a vontade.
Praticar esporte no meio dos carros em horário comercial é uma outra história.
Além disso não me compare a outros porque não tenho tanto dinheiro assim na cueca e nem na conta bancária.
Se tratando das multas, se o município ganha tanto dinheiro assim com multas, não é problema meu, não sou eu quem apliquei, mas se ocorre tanto caso de multas assim! Sem motivos não irá acontecer, pode ter certeza. Se motoristas dá motivo para tomar multa, vai levar.

Marcelo Augusto de Oliveira Filho,  18:21  

A idéia é uma conscientização geral, pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas, carroceiros, ou seja, todos aqueles que integram o sistema de trânsito, pois as leis são para todos, sejam em direitos ou deveres.

A questão das ciclofaixas é de fundamental importância, pois priorizando determinado tipo de transporte, estaremos desestimulando os demais e em contrapartida estipulando outros.

Também a questão de informação é fundamental, ou seja, placas educativas, informando a existência de preferência a ciclistas, pedestres, podem ajudar a organizar melhor o trânsito, pois os PATETAS de plantão que estão ao volante tratam pedestres e ciclistas de forma abusiva, prevalecendo não a lei mas sim o tamanho de sua condução.
Gutto

Catita Lex,  18:29  

Anônimo das 15:13 você sabe para que serve um velódromo? temos várias modalidades de esporte em bike em nossa cidade e o código de trânsito nos permite praticar nas ruas dentro das leis. Que tal respeitar os direitos dos atletas ciclistas? Visão pequena a sua e de quem nada entende do esporte. Nosso debate aqui é para uma maior conscientização e não limitação de direitos.
Catita Lex

Anônimo,  18:33  

Ô das 15:13, precisa ter dinheiro para ter cultura ou ser esclarecido de seus direitos? Que eu saiba não, pois empenho pessoal é mérito de cada um.

Anônimo,  18:42  

Anônimo das 15:13, como o Marcelo existem muitos outros ciclistas ou atletas, que circulam na cidade dentro das normas de trânsito, e é o respeito a estes que se deve ter e não se tem.
Campanhas educativas deveriam ser realizadas para pessoas como você não desconhececem a preferência das bicicletas em relação aos demais veículos.
O Parque do Ingá e Bosque 2 são locais utilizados por ciclistas, sejam atletas, passeantes, trabalhadores, ou simplesmente gênero ciclista, que tem preferência em relação aos demais veículos e o problema está em pessoas como você que precisam ser conscientizadas de seus direito e deveres no trânsito, inclusive os próprios ciclistas que andam irregularmente em calçadas na contramão e por ai vai.

Ciclista e Corredor

Anônimo,  20:37  

Cátia, eu também sou esportista, também participo de competições oficiais da Paraná esporte a mais de 10 anos. Estou dizendo que o código permite, mas o que adianta permitir se ninguem respeita? Campanha de conscientização para essa cidade nunca faltou, e nunca vai faltar, mas a realidade é uma só, ninguem respeita.
Anônimo das 18:33, é lindo a história de quem vence na vida com méritos próprios, mas para sociedade você só vale o que tem no bolso.

Anônimo,  20:47  

Anônimo das 15:13, você está perdendo a oportunidade de ficar quieto. Se campanha resolvesse não tinha ciclista andando em calçadas igual você mesmo disse, pedestres nas ruas, carro estacionado em calçadas.
Que tem que ter respeito com os ciclistas eu sei, isso é uma coisa que não precisa nem ser discutida.
Agora estária a queixa dos clicistas que não são respeitados, se todos respeitassem a lei. O que quero dizer é que ninguem respeita, a realidade que o trânsito aqui em Maringá é uma zona.

Anônimo,  20:53  

Quero ver se os ciclistas vão pagar campanha de conscientização para aproximadamente trezentos mil habitantes da cidade.
Façam suas inscrições para o curso de conscientização.
Marca data e horário que vamos todos nos fazermos as inscrições.

Marcelo Augusto de Oliveira Filho,  21:14  

Infelizmente, derrotados como você anônimo das 20:37 é que temos este descaso da administração pública com posturas educativas no trânsito, deixa de ser acomodado e seja cidadão exija seus direitos e não se conforme com o descaso.
Eu estou exigindo os nossos direitos e como eu muitos outros estão, basta observar os pitacos postados aqui e na postagem da Ciclovia.
Então se você é um verdadeiro esportista nos ajude a exigir e melhorar as vias públicas que nos pertencem com um trânsito verdadeiramente educado.
NÃO SEJA COMODISTA.

Gutto

maocastro 22:14  

Virge...vamos por parte
Anonimo das 15:12, não sou anonimo, se prestar atenção nas postagens anteriores vera que Maocastro já foi identificado.
Existem ciclistas que andam sem sinalização, existem. Eu ando com pisca traseiro ligado, farol dianteiro, meu quadro possui adesivo reflexivo e as vezes ando com colete ou camiseta com faixas reflexivas e ainda assim já passei vários apuros causados por motoristas desatentos com a desculpa do “não te vi”. Tenho 1,86 e 120 kilos, difícil não ser visto em cima duma bike com tantos adereços a noite. Na minha opinião os equipamentos de segurança deviam vir de fábrica, a loja não poderia vender a bicicleta sem estes equipamentos(apenas discordo da necessidade do retrovisor, pois é inútil). Se for compra-los avulsos o gasto será de aproximadamente 30 reais(os mais baratos), se for comparado ao valor da bicicleta de um trabalhador, é caro.
Veiculo motorizado=sonho? O teste de direção de moto é ridículo, e com a entrada das motonetas que não necessitam de embreagem, temos cada vez mais pessoas despreparadas dirigindo estes ciclomotores. Isto não é sonho, é pesadelo, veja a quantidade de acidentes envolvendo motos/motonetas de baixa cilindrada em nossa cidade.

Velódromo é pra bicicleta própria pra este tipo de circuito, mais uma vez nosso dinheiro jogado fora.

Perfeita a colocação sobre os patetas, lembro-me muito bem do Sr.andante e Sr. Volante e olha que este desenho é da década de 50, senão me engano, mostrando que a cara da sociedade do automóvel de forma engraçada, mas crítica.

Anonimo das 20:53:
Os ciclistas de todo o mundo já “pagam” campanhas de conscientização. A critical mass conhecida no Brasil como bicicleta é “financiada” pelos próprios participantes, o material explicativo com panfletos, cartazes e faixas são confeccionados pelos ciclistas ou as despesas dividas entre os participantes que aceitem e possam colaborar. Mude sua atitude e o mundo, ou a forma como você o vê, muda!

maocastro ou Marcelo Augusto Oliveira de Castro
Cicloturista e CIDADÃO!

Anônimo,  23:05  

EU NÃO SUPORTO AQUELE PESSOAS DE BERMUDA APERTADINHA ANDANDO DE BICICLETA NO HORÁRIO CRITICO DO TRÂNISTO (18:00) NA AV. EM VOLTA DO PARQUE DO INGÁ. SERÁ QUE ELES NÃO PODEM ESCOLHER HORÁRIOS PROPICIO PARA TAL EXERCICIO? OU SERÁ QUE NÃO PODEM FAZER ESSA PRATICA ALI NA VILA OLÍMPICA? VALHA-ME DEUS!!!

Anônimo,  00:25  

Independente para onde vou, a trabalho, a lazer ou a treino, em uma bicicleta e de "shortinho apertadinho", no horário que eu quizer, estou no meu direito!

Anônimo das 23:05...Se o trânsito (de carros) é crítico 18:00hs, está parado, devagar, stressado, vá de bike também....garanto que mesmo de shortinho folgado, uma bike poderá chegar primeiro em seu destino nesse horário.

(Fernando Manosso)

Anônimo,  01:01  

Estou exigindo não só os meus direito como o de muitos, saúde de qualidade com leitos para internação, educação nas escolas,matrícula para as crianças aprenderem desde pequenos, não depois de certa idade que já estão cheia de vícios.
Tem que pedir ao poder público serviços para a população em geral, não pista para andar de bicicleta.
E porque é um velódromo não serve para usar? Não dá para usar da mesma forma.
Além disso você diz que sou derrotado, eu não estou derrotado, derrotado por enquanto é você que está querendo uma pista e campanha para poder andar de bicicleta e até agora não conseguiu nada.
Se tivesse ganhado algo, não estaria pedindo pista e campanha de conscientização em um blog.

Visconde de Sabugosa,  09:24  

Fico feliz em perceber que o único derrotado é você, basta analisar todas as postagens contantes neste blog, você é a voz solitária do nada e da inconsciência comunitária e para você só mesmo o filme do PATETA é a sua cara. rsrsrs
VS

Catita Lex,  10:02  

Você mostra mesmo não entender de esportes. O velódromo SÓ SERVE PARA UMA MODALIDADE DE BIKE. COM A BICICLETA PRÓPRIA DE VELÓDROMO, SEM FREIO, SEM MARCHA, OU SEJA ESPECÍFICA PARA ESTE FIM. O que não é o caso das bicicletas de rua,ou seja, a maioria. Fizeram algo para uma minoria (minoria mesmo). Esporte como o triathon exigem treinos de força, resistência e velocidade, por isso são praticados nas ruas e estradas. SE EXISTE O DIREITO, TEMOS QUE EDUCAR PESSOAS COMO VOCÊ PARA EVITARMOS ACIDENTES. Sua IGNORÂNCIA, além de perigosa, é derrotista, nem um pouco cidadã (você sabe o que é isto?), egoísta e típica de quem não quer evoluir e se conforma com suas limitações e ignorância. Evolução está para quem quer evoluir. Quem quer continuar na mesma desistiu de viver.

Anônimo,  13:21  

Cátia. Faz a campanha que eu vou me escrever, para eu ter consciência de que temos que liberar a rua para você andar de bicicleta, pois é um direito seu. Porque você não briga pelo direito do HU ser ampliado para ter mais ou menos uns 200 leitos de UTI, para atender a população e você também no futuro.
Faz campanha para os agentes de trânsito ficar a disposição dos ciclitas em volta do parque do ingá para voceis treinarem. Enquanto isso deixa o velódromo no sol e na chuva.

Anônimo,  13:26  

Não esqueça de me dizer se vai ter certificado a campanha de conscientização para os ciclistas de triathon. BLZ.
Te + Catita.

Anônimo,  14:45  

Vale lembrar que andar de bike já estamos fazendo campanha na área da saúde, pois se um dia o modelo motorizado deixasse de ser o prioritário, teríamos reduções monstruosas nos gastos públicos com problemas de saúde da população ocasionados pela poluição e acidentes de trânsito. Procure saber qto do nosso dinheiro (impostos) são destinados para pavimentar vias, construir placas, etc, tudo em prol do carro. Eu já acho isso injusto possuindo carro. O dia que eu não tiver carro jamais vou admitir que meus impostos sejam gastos para suprir as necessidades cômodas dos veículos, como estacionamento e novas vias ao invés de ser gasto, por exemplo, em novos leitos nos hospitais e em escolas de qualidade.
(Fernando Manosso)

Catita Lex,  15:30  

Você continua com problemas de interpretação de texto. Seu problema não é somente a adesão à Lei do Gérson, seu problema é de falta de cultura, burrice crônica e completa inaptidão no trânsito. Já que vc precisa de cursinho para entender a campanha, enquanto você tenta entender, fazemos a campanha na qual até você participa.Espero que eu não precise S-O-L-E-T-R-A-R tudo. Leia todos os pitacos de novo e o que não entender, soletro.
Ah, é C-A-T-I-T-A.

Catita Lex,  15:32  

Quanto à campanha do SUS, Leitos etc. Comece vc, pois pelo jeito vc está precisando deles ou já está vendo que vai atropelar um ciclista em breve. Cuidado que a bicicleta pode valer mais do a condução que você anda.RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSR

Anônimo,  16:19  

Catita, você fica me ofedendo de burro e ignorante, mas penso ao contrário, pois se não consegue fazer o poder público fazer campanha para conscientização dos motoristas você precisa criar alternativas, ter o poder público como aliado, não ficar falando mau e que é direito e obrigação e eles tem que cumprir. Pare de ser taxativa e topete grande desse jeito que você não vai chegar em lugar algum. Mais como TEM PREGUIÇA DE PENSA, você pode propor para todos como um espaço de treinamento ao invés das vias públicas que é perigoso, rodovias, o velódromo que é para ciclistas especiais, o antigo aeroporto, que é um ótimo espaço e que pode além de ser utilizado por ciclistas, pode virar um autódromo e outras coisas a mais, pois lá garanto para você que vai ser seguro para todos praticar o esporte.
Pode também solicitar agente de trânsito para fazer a segurança onde voceis treinam atualmente, pois eles já são pagos para fazer o trabalho de fiscalização no trânsito, para executar um trabalho a mais não vai fazer tanta diferença.

Anônimo,  18:46  

Vamos fazer diferente C-A-T-I-T-A, vamos pegar assinatura na cidade e levar até a secretaria de esporte e reinvidicar para que a prefeitura construa um cento de treinamento para a equipe de triathon de Maringá ir representar o Brasil na Olimpiadas do Rio. Vai ser um centro de excelência.
Acorda menina. O governo tem prioridades para atender. saúde e educação, qualidades no serviço público, que é uma utilidade pública para atender toda a população.
Você quem tá dizendo que vou atropelar um ciclista, eu não tenho essa intenção, mas caso acontecer um acidente ele que resolva com minha seguradora.

Joba,  19:10  

No aeroporto não dá, pois não dá para fazer 30 km de treino num terreno plano e curto. Já se treina nos treinos mais longos nas estradas (40km para mais). Não somos atletas profissionais, pois também, como vc, trabalhamos e temos somente o início das manhãs (de madrugada) e os finais de tarde para os treinos. Competimos no Brasil inteiro e fora dele. O que torna perigoso nosso treino é a desatenção dos motoristas e motociclistas, pois andamos, na maioria com luzes piscantes (alguns na frente e atrás). Aquele que não tem a luz está sujeito a acidentes. Solicitar um agente de trânsito para isto, nestes horários, não dá, pois é inviável, uma vez que são vários atletas com horários diferentes devido ao trabalho de cada um. Procuramos treinar em grupos, mas nem sempre dá certo e as planilhas têm que ser cumpridas diariamente. Somos organizados sim, mas estamos no nosso direito de exigir melhorias. Ninguém está contra o poder público e sim pedindo melhorias. Entendeu ou quer que desenhe?

Catita Lex,  19:12  

Não foi o cara derrotista que disse que campanha não adiant? Já estamos conseguindo uma vitória, pois ele já está propondo uma campanha. Parabéns, começou a pensar.
Catita

Anônimo,  19:46  

Maocastro
Desculpe minha desatenção ao me referir ao sr como anonimo,não prestei a devida atenção.
Referente a seus comentários,faz parte de uma minoria,quando cita que está equipado para pedalar na sua bicicleta,eu comentei que a maioria não obedece as regras,mas obviamente não são todos.Quanto a seu comentário sobre teste para motorista eu concordo que é uma piada,o motorista vai dirigir sem ter a minima condição,mas isso não tem nada com o sonho de ter um veiculo motorizado por aqueles que nunca o tiveram,quanto a isso se tornar um pesadelo é outra história,até porque ele desejar e lutar para realizar seu desejo,é um direito que ele tem,assim como o sr se refere a seu direito de andar de biciclete nas ruas.
Do anonimo das;15;12

maocastro 01:29  

Pessoal, o espaço é pra discussão de idéias, pontos de vista e não ataques pessoais.
Estamos discutindo transito e não saúde pública, habitação, saneamento básico, etc...Alguns pontos a se considerar:
1-Aumento de leitos no HU não é de responsabilidade do munícipio e sim do estado.
2-Ciclistas atletas andam sim de bermuda apertada, mas também usam capacetes e luzes sinalizadoras. Neste caso, a maioria(pra não dizer todos)
3-Veiculo motorizado não é sonho, é status. Financiam-se carros, mas não se financiam casas.
4-Das alternativas propostas para treino, o bosque 2 é a melhor opção. Mas isto não exime os motoristas de respeitar a ciclofaixa do Parque do Ingá.
5- A bicicleta é o veículo mais rápido para pequenos deslocamentos, comprovado por desafios intermodais realizados em Curitiba, São Paulo e até mesmo em nossa cidade.

Há 8 a os que não possuo carro, prefiro moto e bicicleta mesmo nos dias de chuva.Motivos não faltam, agilidade, estacionamento mais fácil, etc..E no caso da bicileta ainda tem-se a vantagem de usar um modal não poluente que lhe permite fazer exercício físico sem muito sofrimento ou ficar preso a horários e rotinas.

Agora, se aqui ta todo mundo se defendendo na base do ataque, imagine este comportamento no trânsito? Já dizia Raul, "é sempre mais facil achar que a culpa é do outro". Termino esta postagem, como começou o artigo do meu xará, peço respeito ao todos que estão postando aqui, nada de agressões vazias e suposições absurdas. Se alguem quiser continuar a conversa num buteco é só chamar, não vou de carro mesmo....rsrsrsr

Marcelo A.O.de Castro

Marcelo Augusto de Oliveira Filho,  13:26  

Anônimo das 13:21, 18:46 e 19:46, você demonstra que está totalmente despreparado para discutir alguma questão pública, pois se perde em atacar a Catita, a qual demonstra claramente que você não tem conhecimento sobre o assunto.
Ao invés de ataca-la deveria somar aos demais deste debate, já que está claro que a preocupação de todos é diminuir os usuários do HU, seja pela prática de atividades que melhoram a qualidade de saúde, seja pela conscientização dos usuários do trânsito para que evitem acidentes, já que pessoas como você estão despreparadas com campanhas preventivas, estão altamente acostumadas com a politica curativa do governo e não preventiva como deveria ser.
Desta forma, ao invés de falar em autôdromos (local para muito poucos), some aos que querem ciclofaixas, a fim de melhorarem tanto a qualidade do trânsito, quanto a saúde dos cidadãos.
Parabéns ao pitacos precisos do xará, da Catita, do Joba, do Visconde e do Fernando, os quais compreenderam e defenderam de forma precisa a necessidades das ciclofaixas e das campanhas educativas.
Gutto

Anônimo,  14:43  

C-A-T-I-T-A. A campanha não adianta mesmo. Não vira. Foi muito bom debater com você, mas estou indo tirar uma férias. Estou indo para Florianópolis e de lá estou indo para o Carnaval do Rio de Janeiro. Bjaum tá, e treina bastante, na hora que sair a campanha pede para o Rigon colocar no blog que vou ficar sabendo para eu fazer a inscrição.

Postar um comentário

Vê lá o que vai escrever! Evite agressão e preconceito. Eu não vou mais colocar xizinho; na dúvida, não libero o comentário.

  © Blogger templates 2008

Para cima