16.1.10

Entrada limitada

Leitor conta que, como faz em boa parte das sextas-feiras à noite, vai ao Convite ao Teatro, projeto da Secretaria de Cultura de Maringá, mas ontem ao chegar deparou-se como várias pessoas na porta do Teatro Barracão, que acabaram indo embora. Elas não puderam entrar porque a entrada era limitada a 45 pessoas. A questão é que em nenhum lugar - nos panfletos de divulgação ou emails enviados - a secretaria informa que o número de espectadores é limitado a 45.
"De quem foi a falha de não divulgar que a entrada era limitada eu não sei, e nem me interessa saber, só espero que não aconteçam mais casos como esse e de preferência que não coloquem peças com qualquer tipo de limitação de público, seja por quantidade ou por idade ou qualquer outro motivo, ao Convite ao Teatro, pois isso é um tremendo descaso com a população de Maringá", reclama.

6 pitacos:

Anônimo,  11:36  

a parte de limitaçao realmente foi uma falha muito grave para a populaçao maringaense, porem a questao da faixa etaria realmente importante, haja visto que nas peças desse diretor existem palavras de bixo calao e algumas cenas improprias para crianças de 14 anos para baixo, e lembrando que se ele nao colocar algum tipo de limitaçao de idade ele esta indo contra do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Aos leitores do blog e apreciadores do Convite ao Teatro fica aqui a informaçao que as peças desse diretor sao com publico limitado !!!!

Anônimo,  22:39  

esse diretor de ontem escreve bem, produz bem, mas tem cada enredo ruim hein?

Anônimo,  23:58  

O Convite ao Teatro não deve ter restrições de público, não liberando para que crianças vejam e/ou ouçam conteúdos impróprios e sim colocando peças com conteúdos impróprios em outros dias e horários, não no Convite ao Teatro, como você vai explicar para uma criança que está na porta do teatro que ela não poderá assistir aquela peça que foi divulgada na tv sem constar nenhum tipo de censura pois o conteúdo é inapropriado p/ a idade dela? Quem já foi criança um dia sabe que as coisas "simples" dos adultos não são tão simples assim p/ uma criança.

Anônimo,  04:20  

É estranho esse convite ao teatro, alguem ai já foi convidado pra ir a um local e chegando lá, a mesma pessoa que te convidou não deixa você entrar. Estranho né! Um convite desse espero não receber. Realmente uma "festinha" privada em espaço municipal! O mais interessante é que eu paguei pela "festinha" pra no final das contas nem poder entrar.

Marcio Alex Pereira,  12:06  

Aos anônimos...
Sou o marcio alex pereira, estou nesta peça como iluminador e produtor.
pois bem, não quero aqui justificar qualquer coisa, voces são público e tem direito de reclamar. Mas, sinto o direito de explicar algumas coisas:
1º) referente a recomendação de faixa etária: sim, é necessária. Não pelas palavras ditas, mas pelo tema e pela forma que tratamos o tema - é necessária uma certa maturidade. Pensem: uma das propostas do Convite ao Teatro é a formação de platéia. Não se forma platéia apenas colocando peças em cartaz e oferecendo qualquer coisa gratuitamente. Formar platéia também é educar pela pontualidade, oferecer textos que levem a alguma reflexão. Ora, por que existem livros que são recomendados para uma ou outra faixa etária. Teatro também é assim, não estamos fazendo nada de diferente. Nada errado. Talvez um pouco novo para uma cidade que vem comparecendo aos teatros, porém, que dificilmente assiste a algo que ultrapasse o limite da mesmice.
Por favor, entendam, não estou desqualificando nenhum colega. Gosto do trabalho do Circo Teatro Sem Lona (que tem seu estilo - e anos defende isso - o q p mim é muito bacana), já vi coisas muito legais do Newdemar de Souza do grupo Grupo Quilombo, o cara tem ousadia, sempre com gente nova em cena, o que é muito importante para a continuidade do teatro na cidade, além é claro do trabalho da Rô, Sandro e Danilo com bonecos, já reconhecido até fora do estado.
Não também temos um estilo, que passa por algumas especificidades, como por exemplo um número reduzido de espectadores, pois, uma de nossas propostas é valorizar a palavra, que, depois do jargão "uma imagem vale mais do que mil palavras", perdeu muito do seu respeito.
É isso.
Aos anônimos,
Eu, Marcio Alex Pereira, digo que é isso.

natalia . 14:18  

uma imagem vale mais do que mil palavras´´´, perdeu muito do seu respeito com as pessoas assim como eu. Eu não vou mais ter a última que maltra as pessoas que significa pels perdas das pessoas assim como eu sabia disso que realmente que eu nãosou assim que saber além desse trabalho rídiculo é uma recausão continuo melhor das coisas mais colocação de uma cena de novela dessa vez voçê não escapa.
Eu, Natalia Cristina Faian, digo que é isso.

Postar um comentário

Vê lá o que vai escrever! Evite agressão e preconceito. Eu não vou mais colocar xizinho; na dúvida, não libero o comentário.

  © Blogger templates 2008

Para cima