10.12.09

Extinção de espaços para o cidadão

Hosted by imgur.com
Hosted by imgur.com
Por conta da mudança no sistema viário, Maringá está perdendo mais um pedaço de espaço público. A administração cidadã está tirando o espaço do cidadão (não bastasse tirar as árvores, caso da avenida Morangueira) e dando para o automóvel. Uma nova via está sendo aberta para os carros defronte o Instituto Estadual de Educação, local onde, lembra leitora, as pessoas jogavam um futebolzinho. A recreação foi suspensa, sob alegação de que seriam instalados postes e, depois, bancos. Agora, nem poste, nem banco nem área de pelada. Na maioria das outras cidades, a prioridade, felizmente, continua sendo o ser humano e não os automóveis. (1 e 2, em alta resolução)

24 pitacos:

Anônimo,  16:43  

Na maioria das outras cidades o que??? Nas outras cidades os carros sempre tiveram mais espaço que as pessoas. Vá para algumas capitais e tente andar nas calçadas dos centros, calçadas onde duas pessoas nao andam uma ao lado da outra.

Anônimo,  16:54  

entao neh... um dos problemas é... se o trânsito não anda, a galera reclama, se estão tentando melhorar o trânsito, a galera reclama... pô, é óbvio que para melhorar o transito tem q ter espaço. Ao invés de reclamar, porque não se organizar e cobrar uma quadra esportiva? Assim os peladeiros teriam lugar pra se divertir e o trânsito de maringá teria alguns suspiros antes de entrar em colapso total...

Anônimo,  17:38  

É uma pena que a comunidade nao tenha sido consultada antes da execuçao destes projetos. Vao fazendo a torto e a direito, e logo o solo da cidade verde vai ser coberto de asfalto. Maringá, de frente para o caos. Qual é a sustentabilidade deste desenvolvimento que privilegia o automóvel em lugar da marcha à pé, da bicicleta e do transporte coletivo?

Anônimo,  17:48  

E a AEAM?

Guardiã do partido arquitetônico e da modernidade!

Apenas defende seus nomeados na administração cidadã ...

O resto? O resto f....-se

Anônimo,  17:54  

Acho certo. As praças aqui de Maringá são muito grande, tem que pegar uma boa parte mesmo para outros fins, praças aqui tem sido morada de desocupados, tem que fazer algo para a comunidade e estacionamento, a praça ali das casas pernambucanas tbém é muito grande e inutil, deixa uma parte para os velhinhos jogar biriba e o resto deve ser transformado em estacionamento.

Anônimo,  18:07  

Tão detonando com a praça e já estão entregando folheto explicativo das mudanças viárias na zona 02.

Cezar LIma,  18:34  

a área em questão chama-se PRAÇA VEREADOR MALAQUIAS DE ABREU

Anônimo,  18:46  

é meu caro rigon, no meu ponto de vista foi infeliz o seu comentário sobre este fato pois é melhor dar um jeito no transito maringaense que está caótico do que jogar uma bolinha de vez em quando que para isso existem vários campos de futebol

se a pessoa quer recreação maringá também conta com vários centros esportivos

então o transito no momento infelizmente está sendo a prioridade!

Daniele Mattos 20:17  

Paraaa genteee... owww... vai tentar andar em Londrina por ex..?! É óbivio que para escoar o trânsito, é preciso espaço... e praça gigantesca pra que? Pra ficar a toa, abandonada, acomodando marginal? Isso sim é área inútil.. E se for ficar consultando a população pra toda coisa que fizer, Maringá não vai parar, vai andar de RÉ! Pra isso que elegemos os prefeitos e vereadores... Bem, ou mal, mas elegemos! Agora seria muito bom se parassem de reclamar e criassem comissão pra tratar os assundos pertinentes aos bairros e ai sim, ter força pra fazer as mudanças desejadas... Gente acorda... Não se acostumem com a ilusão criada pelo assistencialismo do Governo Federal.. ou deveria dizer, "esmolismo"...?!

Anônimo,  21:40  

Se o problema do agromelamento de veículos esta no centro que aliais não é mais centro da cidade, chamamos então de zona 01. Não esta na hora dos imobiliaristas começarem a pensar em outro local de lojas comerciais. Talvez até abrir um loteamento com todas as ruas comerciais ou até mesmo instalar somente avenidas neste loteamento e ali ter um novo local de lojas comerciais? Saída para Astorga talvez seria um local ideal, ali será entroncamento de diversas regiões metropolitanas com o contorno norte. O problema maior não esta na quantidade de veículos, se assim fosse outras ruas e avenidas da cidade estariam congestionadas. O problema é que instalaram predios comerciais tudo num lugar só. Se com sessenta anos Maringá esta assim, imagine daqui mais cincoenta anos? Hoje tenho 44 anos, quando criança brincava de bola no meio da av. Brasil em frente onde é hoje as Americanas. Naquela quadra ha 35 anos atrás os terrenos era na maioria vazios, e meu pai pastava cabritos. Como se vê o tempo chega mais rápido do que a gente imagina.
Nota-se um detalhe no asfalto na Av. São Paulo em frente a Genko, o asfalto esta gasto e começa a aparecer as "tartarugas" que são meia bola de ferro parafusada no asfalto para conter a velocidade dos carros, na época não existia semaforo ali, no entanto embaixo do asfalto esta a historia do crescimento da população e da localidade.

Anônimo,  21:42  

Não entendi esta ligação de rua, será que vão abrir a Getulio Vargas cortando também a praça do correio e da catedral?

Anônimo,  22:29  

praças vazias, ou ocupadas por vandalos,prostitutas,viciados e os carros se amontoando,boa visão heim senhores,vamos dar as mãos a palmatória e largar de ver as coisas somente com olhos de critica,vai ser muito bom olhar um pouco para nós motoristas.òtimo isso de pegar espaços de praças, tem mais praças que devem ser feito a mesma coisa,tem uma praça em frente ao banco do Brasil que é enorme, tirando os idosos que ali tem, o resto só tem malandragem.

Professora,  00:06  

Gente, não enxerguei isso não! Pelo amor de Deus!

OBIVIO(postagem das 20:17) e AGROMELAMENTO e ALIAIS(postagem das 21:40).

Sem comentários.

Anônimo,  07:13  

Vai chegar um dia que não poderá mais ter estacionamento nas ruas do centro. Umas das coisas que mais travam o trânsito são os estacionamentos. Vão ter que fazer igual nos EUA, com prédios de estacionamentos. É o preço por todo mundo querer andar de carro....

issamu 08:19  

É só coincidência que seja perto da câmara!

Anônimo,  08:57  

Vou comprar uma bicicleta!

Anônimo,  09:17  

acho que o blog está reclamando de tudo, sem nem mesmo dar uma chance.

Anônimo,  09:51  

DAQUI ALGUNS ANOS VÃO TIRAR O CANTEIRO CENTRAL DA AV. MORANGUEIRA E COLOCAR UM PAREDÃO DE CONCRETO DE FORA A FORA NA AVENIDA. AI VAI COMENÇAR AS ENCHENTE DE VERDADE E VÃO CULPAR O TEMPO..

É UMA PENA E MUITO MAIS...

Anônimo,  10:28  

Mas árvore nos canteiros pra quê???? Canteiros no meios pra quê? expliquem!!!!
Olhem Los Angeles....avenidas largas, várias vias, trânsito fluindo...
Não sejamos hipócritas...avenidas são pra automóveis, motos, bikes....que plantem ávores nas praças e quintais de casa...
Ah faça-me o favor....de novo "não sejamos hipócritas"....

Anônimo,  15:47  

É a mentalidade provinciana copiando o pior de fora e se nivelando por baixo com o exemplo de cidades caoticas. Vocês querem que Maringa tenha os mesmos problemas de Londrina? Quem pensa assim, certamente so vê TV, nao lê nada nem na Internet. Nunca ouviu falar em Mike Davis descrevendo o caos de Los Angeles (Ecologia do Medo), nao sabem o que é desenvolvimento sustentável, ciclo hídrico, SMART CITY, cidadania, transparência, governancia, planejamento participativo?

Anônimo,  16:36  

TUDO ISSO SE RESOLVERIA COM UM SECRETARIO DE TRANSPORTE, COM CONHECIMENTO DE TRANSITO, AGORA UM SECRETARIO QUE FOI EX AÇOUGUEIRO, EX JOGADOR DE BOLA QUE SÓ DAVA PAU,EX DONO DE TERRA EM MATO GROSSO,EX DIRETOR DA SAOP QUE DEU UM MONTE DE PEPINO,EX VEREADOR. OQUE VCS VÃO ESPERAR

Anônimo,  16:58  

É pelo jeito o cara das 15:47 deve ser amigo do Lula, já começa a colocar teorias Marxistas do Mike Davis no meio. Acho que esqueceu que Los Angeles tem mais de 6 milhões de habitantes e nós poucos mais de 300 mil....
Ainda há tempo de reverter...e não filosofar

Anônimo,  18:15  

Sra. Daniela Mattos.
As soluções para o trânsito de automóveis e para o transporte individual jamais serão suficientes, pois a indústria automotiva é gigante. A gestão pública tem que se antecipar aos problemas e construir políticas de transporte coletivo (não monopolizado) e alternativo, como bicicleta, por exemplo. A senhora acha que espaço público é lugar para marginais, mas não é não. Os espaços públicos são aqueles onde os laços sociais se estreitam e as pessoas aprendem a conviver e respeitar o outro. A destruição de espaços públicos de convivência leva a processos de intolerância social que promovem a exacerbação da violência.
A democratização da gestão pública não é bobagem como a senhora afirma, pois os poderes executivo e legislativo, foram ocupados historicamewnte (salvo raras exceções) por pessoas que têm compromissos apenas com os segmentos da elite empresarial e econômica. Somente a esfera participativa pode garantir que os direitos sejam assegurados também aos segmentos populares, construindo assim uma sociedade mais justa, na qual o governo conceda bolsa usineiro, bolsa banqueiro, bolsa empresário e, também, bolsa família. Ana Lúcia Rodrigues - professora da UEM

Anônimo,  13:19  

Nao sabia que o Mike Davis era marxista, mas certamente acho que ele é socialista democratico.
O planejamento participativo nasceu de uma filosofia urbana que define a cidade saudavel como produto de uma sociedade democratica, e se transformou numa pratica que ja foi experimentada até mesmo em Maringa e que é muito util por governos que têm boa vontade e interesse no bem comum. Mas nao é este o caso da gestao atual, né?

Postar um comentário

Vê lá o que vai escrever! Evite agressão e preconceito. Eu não vou mais colocar xizinho; na dúvida, não libero o comentário.

  © Blogger templates 2008

Para cima